Oi! Eu sou a Isabella!

Sou filha de dois pais amorosos e irmã mais velha de Leonardo. Nasci em Sao Paulo, mas saí de casa aos quinze anos para aprimorar meus estudos de balé em Toronto, na Escola Nacional de Ballet do Canadá. Mudei-me para a Inglaterra e aqui vivo há mais de dez anos seguindo carreira na dança. Hoje eu moro em Londres e sou solista do Royal Ballet.

 

Meus pais moram na ensolarada Atibaia, onde passo a maior parte das férias. Eles têm uma escola de dança, o Ballet Marcia Lago, e como podem adivinhar, foi assim que fui apresentada ao balé. A dança tornou-se outra grande paixão minha, e uma que moldaria minha vida, mas confesso que a leitura e a escrita vieram primeiro.

 

Desde que me lembro por gente, meus presentes favoritos eram livros, papéis de carta e canetas coloridas. Eu colecionava papéis de carta e adesivos de balé. Tenho um diário desde os nove anos de idade e costumava escrever nele todos os dias. Tentei escrever algumas historias para as aulas de Português, e adorava qualquer matéria que envolvesse a escrita. Sempre fui uma criança quieta, que gostava de ficar lendo no meu canto, enquanto as outras brincavam lá fora. Meu pai costumava me dar bronca por isso o tempo todo. Ainda sou a mesma pessoa introvertida, mas agora, em vez de ler no meu quarto, gosto de passar meu tempo lendo e escrevendo num café ou na cafeteria dos artistas do Royal Opera House. Meus colegas ja sabem onde me encontrar nos intervalos, provavelmente digitando freneticamente no meu laptop.

 

Quando eu era criança, escrevia sobre o meu dia: o que eu tomava no café da manhã, o que acontecia na escola, o que minha professora de balé dizia, sobre lição de casa e meu cachorro ... mas quando adolescente, meu diário tornou-se muito pessoal. Falava mais sobre meus sentimentos do que sobre minha rotina. Passei por fases de desesperada escrita emocional a negligenciar completamente meu diário. Minhas entradas se tornaram cada vez menos frequentes e hoje em dia, com minha agenda maluca e meus estudos, quase não escrevo, somente quando estou com muita raiva, muito triste, feliz ou confusa, sobre coisas pelas quais sou muito grata ou em momentos de dificuldade. A escrita é minha terapia, ajuda-me a processar o que está acontecendo dentro de mim.*

 

Além de bailarina e namorada em período integral, sou estudante em tempo parcial da Open University. Estou estudando para receber um diploma em Literatura Inglesa e Escrita Criativa, o que consome a maior parte do meu tempo livre, mas estou gostando muito. Também adoro viajar para o litoral, campo ou belas cidades europeias, gosto de assistir a um bom filme ou seriado, e provavelmente poderia comer ovos mexidos e abacate na torrada em todas as refeições. Adoro estar com minha família no Brasil e, embora tenha vivido mais da metade da minha vida fora, é onde meu coração está.

 

* Eu diria que tudo mudou desde a pandemia. Já escrevi mais de trinta blogs, contei minha jornada na dança do começo ao fim, e a escrita voltou à minha vida com força total. Espero que, à medida que as coisas voltem a normalidade no teatro, eu ainda consiga sustentar o blog, mesmo que isso signifique menos postagens. Espero que estas sejam úteis e inspiradoras.